Rota da acessibilidade vai beneficiar pessoas carentes

A partir de setembro deve entrar em funcionamento em Ponta Grossa a “Rota da Acessibilidade”. A intenção é oferecer um transporte inclusivo para pessoas com deficiência no município com segurança e autonomia. A princípio, esse serviço será ofertado para cidadãos enquadrados como de baixa renda, visto que apenas cinco veículos adaptados foram repassados ao município. O atendimento será feito mediante linhas predeterminadas, com acesso mais próximo da residência do usuário, devendo o mesmo observar o itinerário e os horários. O projeto, que já é lei de 2013, será executado numa parceria entre as secretarias de Educação e Assistência Social.

Algumas pessoas em uma sala com as mãos nos olhos, sendo instruídas por duas professoras.

Segundo o secretário de Assistência Social, Júlio Küller, o início da operação só será efetivado após um levantamento para identificar pontos de concentração deste público específico. “O estudo de viabilidade e do mapeamento dos pontos que irão compor o itinerário será feito pela Fundação Proamor em conjunto com a Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT). Esse trabalho já foi iniciado”, revela. O responsável da pasta também expõe que a iniciativa visa dinamizar os horários dos responsáveis pelos deficientes. “Muitas mães precisam sair de casa às 6h30 e só retornam depois do meio dia, pois a utilização do cartão de isento do transporte coletivo só é válida na presença dos deficientes. Assim, muitos pais deixam, por exemplo, de trabalhar. Isso prejudica a renda familiar”, pondera Küller.

De acordo com a secretária de Educação, Esméria Saveli, a Rota deverá ser uma forma de aumentar a inclusão dos estudantes. “Garantir acessibilidade de nossos estudantes é uma de nossas preocupações. Além da ‘Rota da Acessibilidade’, contamos também com dois veículos adaptados da Secretaria de Educação que atendem os alunos da educação básica”, repassou a secretária.

REPERCUSSÃO
Instituições se mostram favoráveis ao projeto
A expectativa é que nesse primeiro momento, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Ponta Grossa, sejam beneficiados mais de 100 estudantes. Para a Assistente Social do Centro de Atendimento Especializado para o Deficiente Visual (Apadevi), Regina Rosa Pedroso Rosa, a iniciativa é aguardada com expectativa. “A Rota vai ajudar muito, principalmente por que temos vários projetos com pessoas com dificuldade de locomoção”, revela. A instituição presta 191 atendimentos. “Só precisa ficar mais claro onde e como serão esses pontos para que os deficientes possam pegar os veículos”, completa. Em relação à Associação de Pais e Amigos do Excepcional (Apae), o presidente da entidade, Ivo Bremm, ressalta que apesar de possuir transporte para os alunos, a medida é vista com “bons olhos”. “Foi uma surpresa esse anúncio. Porém, tudo que vem para contribuir é sempre bem-vindo”, diz. Procurada, a Associação de Proteção aos Autistas (Aproaut) disse desconhecer a proposta e não quis se pronunciar.

O QUÊ
>> Veículos aguardam regularização
Os veículos adaptados que serão usados para o transporte dos deficientes foram entregues para o município na segunda-feira. Eles deverão passar por emplacamento e regularização dos documentos necessários para circulação. Cada carro contará com o motorista e mais um atendente, que será responsável pelos cuidados prestados aos passageiros, dispensando dessa forma o acompanhamento de um responsável. O funcionamento, a princípio, será em dois turnos.

Fonte: site Jornal da Manhã Por Daniel Petroski.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website