Projeto permite que deficientes visuais conheçam arquitetura

Um projeto criado dentro do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), na Região Sul do Rio Grande do Sul, saiu das salas de aula e passou a ajudar deficientes visuais a conhecerem um dos traços mais marcantes da cidade: a arquitetura. O projeto Modela Pelotas transforma em miniaturas, elementos do patrimônio histórico da cidade (veja o vídeo ao lado).

Descrição da imagem: deficiente visual utilizando o material em braille e audiodescritivo para conhecer a arquitetura da cidade.

O trabalho é realizado dentro do labortaório de gráfica digital do curso de Arquitetura e Urbanismo, através de uma máquina que imprime desenhos tridimensionais em um tipo de plástico colorido. “A partir dessas novas tecnologias de impressão 3D a gente consegue fazer uma interação entre o físico e o virtual. Traz toda uma perspectiva e também de compreensão efetiva das formas”, explica a professora do curso, Adriane Borda.

Para os alunos, a ideia facilitou o aprendizado em sala de aula. “Você começa a perceber melhor os detalhes arquitetônicos ou coisas que ficam muito abstratas numa aula de teoria”, afirma a estudante Mônica Veiga.

A ideia, que nasceu tendo como referência os prédios históricos de Pelotas, ricos em detalhes arquitetônicos, deu tão certo que saiu dos muros da universidade e ganhou uma exposição aberta ao público. Através das miniaturas, outras pessoas podem ter a experiência de sentir as formas no desenho da cidade. Até quem não pode ver, passa a “enxergar”.

Na exposição, montada no Campus Anglo da UFPel, os modelos táteis são acompanhados de uma foto com áudio-descrição e legenda em braile. Dessa maneira, deficientes visuais podem ter uma compreensão diferenciada do que muitas vezes passa despercebido pela população.

“Ele mostra todas as formas de percepção, é um museu totalmente acessível. A gente sai satisfeito e se sente, realmente, um cidadão”, declara o professor Leopoldo Monteiro, que conferiu de perto o trabalho.

Fonte: site G1.com RS com informações da RBS TV.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website