Inclusão do Deficiente Visual na Astronomia

Descrição da imagem: foto dos planetas em torno do sol.Grupo construiu planetário especial com principais estrelas dos dois hemisférios
O Grupo de Amadores de Astronomia de Ilha Solteira “Prof. Mário Schenberg” – GAAIS do Departamento de Física e Química da Unesp naquela cidade tem se dedicado muito para a divulgação dessa ciência fascinante que é a Astronomia e tem também como o objetivo levar mais cultura e conhecimento a população da região.

Com esse objetivo, o grupo, credenciado no CNPQ, vem investindo esforços e conhecimento para que pessoas que apresentam deficiências visuais (DV) possam aprender alguns conceitos sobre o assunto e adquirir uma melhor ideia de como é o céu noturno (inicialmente, já estamos trabalhando em cima do céu diurno), com seus bilhões e bilhões de estrelas e constelações visto por uma pessoa sem deficiência visual.

Para atender essa proposta, um projeto de construção de um planetário especial foi executado por membros do GAAIS e colaboradores. Esse planetário foi dividido em duas partes, ou seja, foram construídos dois hemisférios, o norte e o sul, contendo algumas das principais estrelas (total de 565 estrelas) que formam as constelações austrais, boreais e do zodíaco (total de 72 constelações).

Com a metodologia adotada, espera-se que o DV tenha uma ideia menos abstrata sobre a distribuição das estrelas na abobada celeste, magnitude aparente, localização dos astros entre outros conceitos. Dentro das informações que temos até o momento, essa está sendo uma iniciativa completamente inovadora na região e, possivelmente no país.
“Portanto, está ai uma excelente oportunidade para os DVs vislumbrarem novos horizontes e para nós do GAAIS atender melhor e possibilitar a inclusão do mesmo em mais uma área anteriormente a anos-luz de distância e agora, possivelmente, a alguns passos de todos”, diz Cláudio L. Carvalho, coordenador do GAAIS e professor do Departamento de Física e Química da Unesp de Ilha Solteira.
Informações
carvalho@dfq.feis.unesp.br
(18) 3743-1058
……………………………………………………………………………………..
Unesp – Universidade Estadual Paulista
Assessoria de Comunicação e Imprensa – (11) 5627-0329/0566/0330
Twitter: @unespreitoria – Facebook: www.facebook.com/UnespReitoria

Fonte: site da Unesp – Universidade Estadual Paulista.

4 thoughts on “Inclusão do Deficiente Visual na Astronomia

  1. Prezados Professores:

    Frequentemente, nós (pessoas com deficiência visual) solicitamos,
    junto aos Centros de Apoio Pedagógico Especializados, durante vários
    meses, livros de disciplinas de Ciências Exatas, temendo reprovação no
    ensino regular, vestibular e em diversos concursos para ingresso ao
    serviço público, e, em virtude da imensa demanda em tais centros, temos
    que aguardar, quase exaustivamente, nossos livros serem (de capítulo em
    capítulo) reproduzidos em braille, e entregues paulatinamente, com
    enorme atraso em relação aos demais estudantes.
    Em outros casos, tentamos comprar, por meio de editoras e livrarias,
    livros digitais de todas as áreas, para lermos por meio de software com
    sintetizador de voz, e temos negada nossa demanda enquanto consumidores
    por falta da regulamentação do direito à acessibilidade digital, no
    texto da Lei do Livro (Lei Nº 10.753/03).
    Em vista disso, pedimos aos idealizadores do projeto supracitado,
    que ao invés de promoverem ações isoladas, que pouco contribuirão ao
    desenvolvimento escolar e acadêmico das pessoas com deficiência visual,
    que apoiem o movimento das pessoas com deficiência à promoção de uma
    campanha pela regulamentação da comercialização de livros digitais, por
    parte de editoras e livrarias, pois, somente assim, teremos verdadeira
    inclusão e autonomia para conhecermos, de fato, o mundo e todo o
    universo!

    Liliane Moraes
    Mestre em Ciências Sociais
    Twitter: @lilianevmoraes

  2. Querida Mestra Liliane Moraes,
    subscrevo suas palavras com mais que louvores.
    Tudo isso, querida Mestra, é o “retrato fiel de um país e dos seus
    gestores” que preferem a “maquiagem” do que as coisas concretas.

    Lhe garanto que não existem bons livros de astronomia em formato digital
    acessível, onde as pessoas cegas poderiam ter noções verdadeiras do
    Universo, muito menos em Braille, mas preferem fazer esse tipo de “propaganda enganosa” para
    dizerem que “fazem algo por nós”.

    Absolutamente desnecessário, face às inúmeras carências que temos
    dentro das escolas, das Universidades e na própria vida.
    Jogam grana pública pelo ralo com essas “invencionices=maquiagens
    baratas” e, onde tal
    grana deveria ser empregada, bom, jamais chega.

    Eu, sendo eles/as, teria vergonha de jogar o dinheiro do povo brasileiro na lata do
    lixo, mas parece que alguns “maus gestores” gostam de fazer exatamente
    isso.

    Mostraremos isso ao povo brasileiro, querida Mestra Liliane Moraes…
    nada sobre nós sem nós, não é?

    O Movimento Visibilidade Cegos Brasil, em sua luta pela efetivação dos
    nossos direitos mais básicos, mostrará esses e outros
    desperdícios da grana pública.

    http://www.visibilidadecegosbrasil.com.br

    Abraços totalmente concordantes com suas palavras mais que ponderadas, Humberto Pires.

  3. Para conhecer melhor a realidade das pessoas com deficiência, em especial das cegas, consulte os seguintes endereços no twitter:
    @visibilidadecb e @cegosemrede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website