Hoje é o Dia Mundial da Consciencialização do Autismo

Foto de um momento que tem em destaque a luz azul em sinal de conscientização do Autismo.O Dia Mundial da Consciencialização do Autismo assinala-se hoje com iniciativas por todo o país, desde a iluminação de edifícios públicos a debates sobre a vida e inclusão dos cidadãos que sofrem desta síndrome.

A federação Portuguesa de Autismo (FPDA) assinala a data com o debate “Stop Discriminação”, no qual debatem “o nível de inclusão na vida activa dos autistas”, anunciou em comunicado a instituição.

No Porto, as instituições educativas e freguesias da cidade assinalam a data com um cordão humano em que os participantes de vestem de azul para apoiar a “inclusão real dos portadores de autismo.

Na cidade de Vila Nova de Gaia, a Câmara Municipal vai iluminar o edifício dos Paços do Concelho e a Sede da Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo (APPDA — Norte) em tons de azul.

A iluminação de edifícios em azul surge através do movimento “Light It Up Blue/Iluminar de Azul”, presente em todo o mundo, e que consiste em iluminar edifícios, monumentos e casas ou em colocar uma vela ou um balão azul em cada janela como forma de chamar a atenção para este distúrbio neurobiológico.

O Projecto For3ver Special e a Associação Free Hugs “distribuem” abraços grátis pela cidade de Vila Nova de Famalicão. A iniciativa conta ainda com a distribuição de balões que contêm informação sobre o autismo e a iluminação da Casa da Juventude em tons de azul.

A Câmara Municipal da Tropa junta-se ao movimento “Light It Up Blue/Iluminar de Azul” e vai iluminar de azul a Casa da Cultura e a Academia Municipal, durante a noite de hoje.

Em Nova Iorque, EUA, a Organização das Nações Unidas (ONU) vai lançar a campanha “Emprego: A vantagem do Autismo”, com o objectivo de levar as empresas a contratarem pessoas com autismo.

O Dia Mundial de Consciencialização do Autismo foi criado em 2007 pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o intuito de sensibilizar e consciencializar a população mundial sobre esta doença que afecta cerca de 70 milhões de pessoas em todo o Mundo.

Fonte: site Lusa/SOL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website