Estudante fabrica próteses e órteses em impressora 3D

Descrição da imagem: ilustração de duas próteses de pernas com informações explicando qual a diferença entre prótese e órteses.As impressoras 3D vêm dando demonstrações de que podem ajudar cada vez mais a medicina. A novidade é um bio-replicador, que cria órteses e próteses biodegradáveis de baixo custo e personalizáveis. A ideia é um dos 46 projetos que serão apresentados a partir desta quinta na Feira Tecnológica do Instituto Nacional de Telecomunicações (Fetin), em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas.

O responsável pelo projeto, o estudante de Engenharia de Controle e Automação do Inatel Leonardo Augusto Amaral, 22, conta que a impressora 3D surgiu da necessidade de manutenção de um outro projeto. “Desenvolvi um drone e, por causa de algumas quedas e a necessidade de repor peças que seriam muito caras para importar, comecei a pesquisa com as impressoras 3D”, conta.

Após oito meses de dedicação na construção do equipamento e com demanda crescente nas encomendas de objetos como suportes para smatphones e tablets, Amaral diz que resolveu mudar seu foco para a área de saúde.

“Com a orientação do professor da faculdade chegamos ao material para a impressão, que é o PLA (ácido poliláctico), um polímero natural e biodegradável que não polui e não causa rejeição no corpo”, afirma. De acordo com o estudante, o material também possui propriedade termomoldável, ou seja, modifica sua forma em água quente. “É possível fazer o formato específico de uma mão com tendinite, por exemplo. Após o uso, se quiser reaproveitar o material, basta colocar na água na temperatura ideal – até 65 graus – que a órtese volta a poder ser modificada”, explica Amaral.

Futuro. Por enquanto, como a impressora usada pelo estudante é pequena, Amaral conta que está limitado a produção de peças com cerca de 20 cm, como órteses de calcanhar, pé, antebraço, mão e pulso, mas o estudante acredita que a ideia pode revolucionar o mercado.

“Atualmente, esses produtos, além de caros, são de difícil acesso porque você não produz em série. No caso da impressora, é possível produzir uma órtese personalizada em duas horas e com o custo bem reduzido”, diz ele. Os produtos chegam a custar de R$ 5 a R$ 10, e os moldes saem por, no máximo, R$ 20.

Programação
A feira
. A 33ª Feira Tecnológica do Inatel (Fetin) será realizada de hoje até o próximo sábado, em Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas. Os 46 projetos inscritos são de várias áreas.

 Fonte: site do Jornal O Tempo por Litza Mattos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website