Encontro tenta levar emprego a deficientes

Aconteceu hoje (17/3) um encontro de empresários promovido pelo governo do estado de São Paulo. A iniciativa tem como objetivoo aumentar a participação da pessoa com deficiência no mercado de trabalho.
O evento contará com o secretário estadual do Emprego, Tadeu Morais, a secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Batistella, e a supervisora do Padef (Programa de Apoio à Pessoa com Deficiência), Marinalva Cruz. O governador Geraldo Alckmin (PSDB) é aguardado, mas não confirmou presença.
Descrição da imagem: mulher assentada na cadeira que está à frente da logomarca da empresa.
“O principal objetivo é reunir as empresas, falar das dificuldades, pensar nas possibilidades e oportunidades que as pessoas precisam para mostrar a sua capacidade e o que podem contribuir. Ainda existe uma cultura totalmente excludente, existe uma lei de 1991 que, embora tenha contribuído muito, não garante emprego porque ainda existe muito preconceito, discriminação e falta de informação. Por conta disso, ainda é necessário fazer eventos que levem informações às famílias, empresas e sociedade de uma forma geral”, explica Marinalva.
Para ela, a falta de oportunidade para as pessoas com deficiência se inserirem no mercado de trabalho é algo cultural. Segundo a supervisora do Padef, muitos empresários não conseguem enxergar o que as pessoas podem oferecer e muitas vezes, os próprios deficientes não percebem do que são capazes.
“Por isso, ainda estão em estudo vários projetos. Temos interesse em ter algum tipo de capacitação especifica para empresas. Muitas vezes, as empresas não contratam um surdo, por exemplo, porque não conhecem a libras (língua brasileira de sinais). Umas das metas é que essas empresas possam ter uma capacitação, um treinamento. é algo que pode contribuir muito para a contratação”, conta.
Dados / São Paulo tem mais de nove milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, das quais cinco milhões contam com uma ocupação. Nos 19 anos do Padef, de acordo com o governo estadual, 190 mil encaminhamentos a vagas para pessoas com deficiência foram realizados. E, de acordo com a lei das cotas, as empresas precisam ter entre 2% e 5% de funcionários nessas condições.
 
Fonte: site Diário de São Paulo por Tayguara Ribeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website