Campinas vai ganhar edição em braille da Lei Orgânica

Descrição da imagem: deficiente visual utilizando um exemplar do livro da lei dos orgânicos para fazer a leitura pelo sistema Braille.Campinas será a terceira cidade do Estado a receber a versão em braile da Lei Orgânica do Município. O acordo para a edição especial do documento foi firmado entre a Câmara de Campinas e o Senado Federal. As informações são da assessoria de imprensa do Legislativo.
O convênio, assinado pelo presidente da Câmara, vereador Campos Filho (DEM) e o presidente da Associação Brasileira de Escolas do Legislativo (ABEL) e diretor da gráfica do Senado, Florian Augusto Madruga, vai permitir que o principal conjunto de leis do município seja disponibilizado para deficientes visuais e pessoas com baixa acuidade visual. O número de exemplares ainda não foi definido, mas a expectativa é que seja em quantidade suficiente para atender às principais entidades de assistência e permanecer em disponibilidade para consulta em bibliotecas públicas e na Escola do Legislativo, que foi instalada este ano na Câmara Municipal de Campinas.“Praticamente não existe edições impressas em braille de documentos como lei orgânicas dos municípios ou mesmo as constituições estaduais e esse é o trabalho que vem sendo feito pelo Senado Federal e pela Associação das Escolas do Legislativo. Nosso objetivo é entregar às câmaras para que as escolas legislativas possam disseminar esse material pelas entidades e que cheguem aos deficientes visuais”, disse Florian Madruga. “Trata-se de um trabalho inovador, iniciado muito recentemente e que queremos oferecer a Campinas”, acrescentou o diretor.

O presidente da Câmara diz que pretende oferecer a edição em braile da Lei Orgânica como um presente a Campinas “Nossa intenção é entregar esse documento no mês de julho, aniversário de Campinas. Na verdade, esse será o presente da Câmara e um claro indicativo de que o Legislativo está preocupado com a inclusão plena e está trabalhando para isso”, afirmou o presidente Campinas Filho.

Em funcionamento desde 1998, o Serviço de Publicações em Braile da Secretaria Especial de Editoração e Publicações (SEEP) fez do Senado Federal uma instituição pioneira na edição e divulgação de uma importante coleção de publicações em linguagem específica para deficientes visuais.

Os trabalhos publicados em braile já somam 34 títulos da legislação federal, entre esses a Constituição Brasileira, o Código de Defesa do Consumidor, o Estatuto da Criança e do Adolescente, a Lei de Doação de Órgãos e a Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

O serviço conta com equipamentos e suporte tecnológico que permite uma produção que atenda gratuitamente a crescente demanda de bibliotecas, escolas e entidades que trabalham com deficientes visuais e na promoção de seus interesses.

Fonte: site do Correio Popular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website