Associação de deficientes visuais recebe visita de cães-guia

O Instituto Federal Catarinense (IFC), em Camboriú, no Litoral Norte catarinense, realiza cadastro de pessoas com deficiência visual interessadas em adquirir um cão-guia. A inscrição pode ser feita pelo site da instituição ou através do e-mail projetocaoguia@ifc-camboriu.edu.br.

Descrição da imagem: um casal com deficiência visual brincando com o cão-guia.

Para esclarecer detalhes, uma palestra destinada a deficientes visuais foi realizada no Vale do Itajaí. O evento foi organizado em parceria entre a Associação de Cegos do Vale do Itajaí (Acevali) e o IFC, que possui um curso referência para formar treinadores destes animais. Dos 200 membros da Associação, nenhum possui cão-guia.

Os cães treinados ajudam os deficientes a enfrentar os obstáculos nas ruas. Estes animais acompanham o cego, inclusive, em ambientes fechados e podem memorizar trajetos feitos com frequência. Eles são entregues pela instituição de treinamento ao deficiente visual em forma de comodato.

Para conseguir um cão-guia, o deficiente visual deve ter mais de 18 anos e conseguir se locomover com autonomia. De acordo com a coordenadora do projeto Cão-Guia, do IFC, Márcia Santos de Souza, também é preciso que o perfil do cão se encaixe com o do dono. Os dois precisam ter o mesmo ritmo de caminhada e até personalidades parecidas.

Iara Ionen tem baixa visão e está na fila para receber um cão guia. “Estou contatando os dias” diz ela. “O cão-guia traz muito mais segurança que a bengala”.

Fonte: site G1.com SC por Janine Limas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website