Administrador e engenheiros do DF criam despertador especial para surdos

Foto com três homens ao redor de uma mesa, um deles está segurando um tablet com a ilustração do despertador e na outra mão o despertador desenvolvido.O desenvolvedor de software Pedro Moraes, 29 anos, é surdo e mudo. Desde que começou a trabalhar, precisou enfrentar um problema: acordar cedo. Pode parecer algo corriqueiro, mas não é tão simples para quem tem problemas auditivos e não pode usar despertadores comuns. “Já perdi a hora muitas vezes.” Quando soube da inovadora invenção de um grupo de empresários brasilienses, ele ficou empolgado. O Wake Up Deaf, criado pelo administrador Raul Ribeiro e pelos engenheiros Orlan Almeida e Paul Holdel, da Orpa Electronics, é um despertador feito especialmente para surdos. Na mesma linha do Wake Up Deaf, a empresa desenvolveu um chaveiro que ajuda famílias a monitorarem parentes com deficiência ou idosos. Os dois dispositivos foram lançados no mercado no fim do ano passado.

Segundo Raul, o Wake Up Deaf nasceu da vontade dos criadores de resolver uma necessidade social. O empresário é intérprete de Libras e sempre teve contato com diversas associações de apoio a deficientes. Com a experiência, conheceu pessoas surdas que reclamavam da falta de um despertador específico para quem tem problemas auditivos. Segundo o empresário, já existe um produto para isso no mercado, mas ele custa cerca R$ 300. “Por isso, muitos acabam usando o celular para despertar. No entanto, como a vibração do aparelho é fraca, precisam colocar o telefone embaixo do travesseiro. Isso pode fazer mal à saúde, devido às ondas de rádio que o celular emite.”

A função do aparelho é apenas vibrar, por isso o custo é bem menor que os despertadores para surdos, que precisam também de um relógio embutido. O produto fica em torno de R$ 80. Para configurá-lo, o usuário coloca apenas a hora que deseja acordar no celular. “Naquele horário, o telefone emite um comando por bluetooth para que o Wake Up Deaf vibre”, diz Raul.

A ideia do Click Help também surgiu com um propósito social. De acordo com Orlan, o produto tinha o objetivo, a princípio, de atender o mercado de idosos. Ele conta que os pais moram sozinhos, e o risco de eles passarem mal sem ter a quem recorrer sempre o preocupou. “Com o chaveiro, eles podem acionar ajuda de forma rápida.”

O engenheiro explica que o Click Help mede aproximadamente 5cm x 3cm — tamanho do controle de alarme de um carro — e conta com apenas um botão, que a pessoa pode apertar caso aconteça algum problema. Então, é enviada uma mensagem de texto para cada familiar cadastrado, avisando que o dono do chaveiro precisa de ajuda. Os parentes podem usar o GPS para localizá-lo e até ligar para o dispositivo. O Click Help conta com entrada para dois chips de operadoras diferentes. A bateria dura cerca de um ano.

Quando Raul ficou sabendo da invenção, percebeu que também poderia ser usada por pessoas com deficiência, inspirado na amiga Lourdes Danezy, 55, que tem um filho com síndrome de Down. “Meu filho, Lúcio, tem 19 anos e vai sozinho para a escola. Já aconteceu várias vezes de ele se perder. Com o chaveiro, consigo saber onde ele está a todo momento”, conta a artista plástica. O produto sai em torno de R$ 400 e R$ 500.

Onde encontrar

Investidores ou interessados nos produtos podem acessar www.orpa.com
Telefone: (61) 3222-5915
E-mail: contato@orpa.com

One thought on “Administrador e engenheiros do DF criam despertador especial para surdos

  1. oi, tudo bem? sou deficiente auditiva, e preciso de um bom despertador. Preciso de informações de como funciona o produto de vocês.

    Grata,

Deixe uma resposta para Euzeli Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website