Ações de acessibilidade ampliam o público do setor turístico no Brasil

Descrição da imagem: em um lugar alto, um cadeirante e um instrutor se preparam para algum esporte radical e adaptado.A acessibilidade, como banheiros adaptados, um cardápio com letras em braile ou uma rampa de acesso são cada dia mais necessários e presentes nos roteiros brasileiros. A Secretaria de Turismo de Pernambuco está dando o exemplo.

Nesse mês de agosto, foram realizadas palestras gratuitas com o objetivo de aperfeiçoar os meios de atendimento ao cliente com deficiência física. Cerca de 700 garçons, recepcionistas, camareiras e mensageiros de Recife já foram qualificados. Os cursos são realizados a cada três meses.

Restaurantes como o de Fabiano Paraízo, em Recife, tiveram toda a equipe capacitada pelo projeto. Para receber melhor os cerca de 100 fregueses idosos e cadeirantes, que frequentam todo o mês seu restaurante, Paraízo treinou sua equipe de 70 funcionários.

“Antes, os garçons esperavam o pedido dos clientes, agora, sabem como conduzir o atendimento, desde a chegada na porta de entrada até o momento de posicionar o prato e servir a refeição”, afirma.  Além disso, os cardápios estão sendo reformulados para atender pessoas com deficiência visual.

O Brasil tem cerca de 45,6 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, o que representa cerca de 23,92% da população brasileira, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em 2016, o Brasil sediará os Jogos Paralímpicos, no Rio de Janeiro, quando serão esperados 4.350 atletas de 176 países, de acordo com a organização do evento.

Um programa do Ministério do Turismo apoia a inclusão social e o acesso de pessoas com deficiência na utilização de serviços, edificações e equipamentos turísticos com segurança e autonomia – seja nos passeios ao ar livre, nas praias, museus, bares, restaurantes, monumentos, meios de hospedagem.

De acordo com o ministro do Turismo, Vinicius Lages, iniciativas de acessibilidade tendem a se tornar cada vez mais comuns, já que ampliam o público consumidor e prezam pelo compromisso social.

Turismo acessível

Recém lançada pelo Ministério do Turismo, a ferramenta eletrônica Turismo Acessível, permite que o internauta cadastre e avalie estabelecimentos e atrações turísticas, de acordo com seu nível de acessibilidade.

Com mais de 230 mil acessos desde o lançamento, em julho, o site também inclui legislações, normas e cartilhas com dicas de como se adaptar e receber bem a pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida.

A ação é uma parceria do Ministério do Turismo com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade) e a Embratur.

A Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur) já desenvolve projetos voltados à acessibilidade, como o Praia Sem Barreiras – que ajuda pessoas com mobilidade reduzida a tomar banho de mar. A empresa também distribui cartilhas com noções básicas sobre como tornar acessíveis os equipamentos turísticos.

Fonte: site Tribuna da Bahia por Portal Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website