Startup cria “Whatsapp” de vídeos que facilita a vida de deficientes auditivos

Tecnologias como e-mail e mensagens de texto foram essenciais para facilitar acomunicação entre pessoas surdas. No entanto, especialistas apontam que por ser muito mais rica, a linguagem visual, como a de sinais, é a preferida entre os deficientes auditivos. Por meio dela, eles podem expressar seus sentimentos e comunicar até 200 palavras em um único minuto. E foi com a ajuda desse público que o Glide, um aplicativo de troca de vídeo-mensagens, foi baixado mais de 20 milhões de vezes.

Criado pela startup israelense de mesmo nome em 2012, o Glide nasceu como um aplicativo de troca de mensagens em vídeo voltado para todos os públicos, sem focar nos deficientes auditivos.

A comunidade foi descoberta acidentalmente, garante Sarah Snow, gerente do Glide e responsável por uma série de vídeos no YouTube sobre o aplicativo.

Foi no site que Sarah recebeu os primeiros comentários dos usuários com problemas auditivos, que pediam para a empreendedora adicionar legendas nos seus vídeos. Em entrevista ao site da FastCompany, ela afirma que ficou muito surpresa neste momento. “Eu não tinha ideia de quantos deficientes auditivos nós tínhamos”, diz.

Interessada, Sarah começou a cultivar uma relação com os deficientes auditivos. Além de adicionar as legendas nos seus vídeos, começou a frequentar associações e organizar encontros para discutir o uso do aplicativo entre esses usuários.

Funcionalidades

Segundo a empreendedora, o principal diferencial do app em relação a opções como Skype e FaceTime é que o Glide possibilita ao usuário deixar mensagens de vídeo “quando ele bem entender”. “Ele não precisa esperar alguém ficar na linha”, afirma.

Utilizado por 20 milhões de usuários ao redor do mundo, o Glide levou, em agosto deste ano, o prêmio de melhor tecnologia para deficientes pela TDI, organização que luta em nome da igualdade das pessoas com problemas auditivos. “O Glide está promovendo um trabalho que beneficia demais esta comunidade”, afirmou para  a FastCompany Claude Stout, diretor da TDI.

Fonte: site da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios.

Assista o vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website