Semana da Pessoa com Deficiência começa com visita à Arena

O conforto do lar aos fins de semana que se torna sonho de consumo para alguns que estudam ou trabalham de segunda a sexta-feira, é frio, inquietante e doloroso para quem se vê preso a uma cadeira de rodas ou a uma bengala. Sem acessibilidade, as ruas se tornam obstáculos quase intransponíveis e o lazer, um direito social garantido constitucionalmente, é sonegado. A casa se torna, então, quase que o único local de permanência dos deficientes físicos com raríssima oportunidade de descobrir o desconhecido. Para dar visibilidade à temática e em comemoração ao início da Semana Estadual da Pessoa com Deficiência, cerca de 50 pessoas com dificuldades locomotoras passearam pela Arena Pernambuco, no domingo (21), e pediram mais atenção a suas demandas.

“Estou na cadeira de rodas há quatro anos e a adaptação é extremamente difícil. Não há o mínimo de condições de locomoção na cidade. Para chegar numa parada de ônibus é complicado e, às vezes, tenho de esperar dois ou três ônibus que tenham um elevador adequado para poder subir”, reclamou o torcedor do Sport, Jorge Costa, 50 anos, que nunca havia ido à Arena Pernambuco por dificuldade de locomoção.

Cuidando há 32 anos da filha Nazaré, que teve complicações na hora do parto, dona Fátima Almeida, de 64 anos, ficou emocionada com o sorriso da filha ao entrar no estádio. “Ela não pôde nem frequentar a escola. Infelizmente, temos muitas dificuldades de locomoção, precisamos pagar táxi para todo lugar que vamos e nem sempre temos condições. Era um sonho vir aqui e estamos muito felizes”, comentou, diante da estrutura das arquibancadas.

Segundo o secretário de Desen­volvimento Social, Criança e Juventude, Isaltino Nascimento, a semana deve trazer visibilidade à causa. “Nessa semana chamamos atenção da sociedade para a inclusão que deve ser dada em todas as esferas”, afirmou.

O evento foi organizado pela pasta de Isaltino e todos os participantes que se inscreveram anteriormente foram buscados em casa. A organização do Domingo na Arena garante ainda que outras atrações serão pensadas para as próximas edições do evento para deficientes e acompanhantes.

Já a Semana do Deficiente vai até o próximo domingo,  com ações dentro do Recife Antigo de Coração, no Bairro do Recife, incluin­do um festival de dança inclusiva e um “abraçaço”. A Amar (Aliança de Mães e Famílias Raras) estará arrecadando leite integral e fraldas no estande da ONG, que será montado na avenida Marquês de Olinda.

Fonte: site Folha PE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website