Projeto de Parintins transcreve cartilha indígena para Braille

Pela primeira vez na história da educação inclusiva do Brasil será transcrita para o sistema braille uma Cartilha Indígena, um projeto do Setor Braille de Parintins. Iniciado em janeiro de 2016, em conjunto com a Coordenação Indígena da Secretaria Municipal de Educação (Semed), o trabalho está em fase de conclusão. 

Durante participação no I Encontro Nacional da Rede de Leitura Inclusiva, de 16 a 18 de junho, em São Paulo, representantes do projeto fecharam parcerias com a Universidade Federal de Santa Maria, Universidade Federal da Paraíba e Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) para captar recursos e imprimir a cartilha. 

O coordenador do Setor Braille, Carlos Alberto, que foi palestrante no Seminário Internacional de Inclusão – Avanços e Possibilidades, explica que o projeto da cartilha está recebendo alguns ajustes. Ele afirma que para realizar a impressão são necessárias parcerias para o estabelecimento de contrato junto a Fundação Dorina Nowill, que é a única no Brasil que imprime livros em braille em larga escala. 

Fonte: Portal do Holanda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website