Pesquisadores da Unesp criam planetário para deficientes visuais

Na imagem aparece como se fosse meio globo terrestre,  com estrelas que formam as galáxias.A Unesp divulgou na última quarta-feira (21) a abertura do Planetário para Deficiente Visual, um espaço voltado para os cegos que desejam aprender mais sobre astronomia. Localizado na Ilha Solteira, o projeto teve início em 2012 e foi concluído em 2014.

Todos os dados presentes em um planetário comum foram adaptadas para o braile, para que os deficientes visuais possam conhecer mais sobre as estrelas e constelações sem a necessidade que alguém leia as inscrições para ele.

Cláudio Luiz Carvalho, físico da Unesp e coordenador do projeto, explica que os deficientes visuais poderão utilizar o tato para aprender sobre assuntos astronômicos.

— Nós desenvolvemos uma casca esférica que a parte interna poderá ser acessada pelo deficiente visual. Dentro da casca, o cego poderá utilizar o tato para localizar as estrelas e constelações, que são feitas a partir de esferas.

Paralelamente a isso, o visitante terá acesso a duas cascas esféricas: uma que representa o hemisfério celeste sul, e outra o hemisfério celeste norte. Cada uma delas contem aproximadamente 35 constelações e 500 estrelas.

— Nos testes que realizamos com alguns deficientes, todos eles ficarão maravilhados porque era a primeira vez que eles tinham uma experiência em que eles “enxergavam” o espaço assim como os outros enxergam.

Serviço
Planetário para Deficiente Visual
Local: Campus da Unesp em llha Solteira – Av. Brasil, 56, Centro
Visitação aberta ao público
Telefone: (18) 3743-1058

Fonte: site do jornal R7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website