Lew’Lara/TBWA cria peças de blocos de montar com alfabeto Braille

A inclusão de crianças com deficiência é fundamental para seu desenvolvimento, principalmente porque é no começo da vida em que formamos nossa identidade, e nos sentirmos representados e acolhidos pode ser decisivo para o futuro. Crianças cegas, por exemplo, podem encontrar alguma dificuldade em se adequar a um ambiente, sobretudo o escolar, se não forem devidamente incluídas por quem as cerca.

Pensando nisso, a Lew’LaraTBWA criou o Braille Bricks, um alfabeto em Braille desenvolvido a partir de peças clássicas de blocos de montar que fazem parte das brincadeiras infantis. O projeto, utilizado pela Fundação Dorina Nowill para Cegos, resultou em um mini-documentário.

Para Eliana Cunha, Assessora de Serviços de Apoio à Inclusão, da Fundação Dorina, o Braille Bricks é fruto de uma ideia criativa e surge para contribuir com o universo educacional. “O sistema de escrita e leitura Braille é fundamental para o processo de alfabetização das crianças cegas e agregá-las a peças conhecidas e apreciadas por todas as crianças (e adultos também!), faz com que o Braille Bricks seja um recurso lúdico que contribuirá com a aprendizagem, promovendo interatividade entre todas as crianças, além de se constituir uma tecnologia assistiva na área educacional”.

O objetivo do vídeo é mobilizar a sociedade, já que o Braille Bricks ainda não está acessível para as crianças com deficiência visual do Brasil e do mundo. Para que as peças possam ser produzidas em grande escala, o projeto estará disponível de forma gratuita no site Creative Commons, onde qualquer fabricante que se interessar pode usar a ideia e executar. Para que a iniciativa do projeto chegue até os fabricantes, foi lançada a hashtag #BrailleBricksForAll nas redes sociais. A sociedade pode torná-la conhecida e convencer marcas de brinquedos a produzir o Braille Bricks para crianças de todo o mundo.

“Vimos o potencial de usar brinquedos na educação do Braille em escolas e também na inclusão das crianças com deficiência visual na sociedade. Ver crianças deficientes e não deficientes reunidas em torno desse produto – brincando e aprendendo – nos deixou muito felizes. Mas a meta é tornar esse produto um produto global, convidando as pessoas a pressionarem os fabricantes com a hashtag #BrailleBricksForAll. O registro do produto está disponível através do Creative Commons,” conta Felipe Luchi, CCO da Lew’LaraTBWA.

“Aprender brincando sempre foi um jeito muito importante de desenvolver e educar as crianças. Conseguir trazer para esse processo de aprendizado a inclusão de crianças cegas é maravilhoso!” comenta Márcio Oliveira, CEO da Lew’LaraTBWA

Projeto Braille Bricks

A ideia nasceu a partir de um insight da primeira observação do alfabeto Braille, o qual é semelhante às peças plásticas de montar, que seguem o padrão 3×2 pinos. A partir dessa referência, Leandro Pinheiro e Ulisses Razaboni, dupla envolvida no projeto, tiveram o desafio de buscar peças originais com as cores clássicas da marca pioneira. Toda a ação, desde a ideia até a produção das peças, levou mais de um ano.

Com o projeto finalizado, a agência entregou o brinquedo adaptado a crianças cegas de 7 a 10 anos. O uso do Braille Bricks foi filmado e transformado em um mini-documentário, que mostra as reações reais das crianças, a funcionalidade do novo recurso e os resultados gerados para os alunos.

Detalhes sobre a iniciativa estão disponíveis no site do projeto, incluindo depoimentos e mais vídeos sobre a campanha, além de um recurso interativo para que as pessoas criem sua própria mensagem braille (acesse aqui). 

Fonte: site AD News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website