Lado engraçado do Autismo, por quem entende do assunto

Durante 30 anos nem Rodrigo Tramonte nem sua família sabiam exatamente qual era o seu diagnóstico. Ele tinha, sim, algo diferente dos outros, que se refletia, muitas vezes,  na sua forma de encarar e entender o mundo e de socializar com as outras pessoas. Foi somente em 2011, conversando com uma amiga da área da saúde, que ela notou nele alguns traços de Autismo, na verdade uma variação denominada de Síndrome de Asperger. A suspeita se confirmou, e pode-se dizer que a partir do diagnóstico a vida de Tramonte, florianopolitano de nascimento, deu uma guinada de 180 graus.

Ele já era desenhista e cartunista, mas agregou às suas habilidades natas as de escritor e palestrante. Hoje, roda o Brasil (e em breve também outros países) contando sua história e mostrando para quem quiser ver que o Autismo não é sinônimo de incapacidade, e que as pessoas com a síndrome não só merecem como têm todo o direito de serem felizes e exercerem plenamente sua cidadania. O que elas precisam é que lhes deem oportunidades, assim como ele teve. 

 Tramonte estará autografando nesta terça-feira, a partir das 19h30min, na Livraria Catarinense do Beiramar Shopping, em Florianópolis, o seu primeiro livro, escrito em formato de história em quadrinhos (uma de suas paixões desde a infância).  Humor Azul, o lado engraçado do Autismo, mostra, de uma forma leve e divertida, como é o dia a dia de um autista. Muitas situações retratadas nas tirinhas foram vividas por ele, outras, contadas por amigos que também convivem com a Síndrome.Sua mãe e seu melhor amigo viraram personagens fixos das histórias.

O cartunista resume esta incursão na literatura dizendo que seu objetivo principal foi mostrar às pessoas como é que um autista costuma reagir nas mais diversas situações do cotidiano, e que nem sempre são bem interpretadas por quem não conhece a Síndrome. Muitas vezes o preconceito existe por pura falta de conhecimento. Por isso, o que eu pretendo com este trabalho é desmistificar o Autismo, explica. Sobre o livro, ele conta (com o peito estufado de orgulho), que fez quase tudo: Criei os desenhos, fiz os roteiros e a arte final. Além do dom nato para o desenho, Tramonte aprimorou seus conhecimentos cursando Artes Plásticas na Udesc e depois especialização em Produção Multimídia no Cesusc, ambos em Florianópolis.

De novidade mesmo em sua vida, nestes últimos tempos, tem sido a profissão de palestrante. Desde que soube ter a Síndrome de Asperger – que ele explica ser uma forma mais branda de Autismo _ Tramonte tem ocupado boa parte de seu tempo sendo um ativista da causa. Ele integra o projeto Artistas Autistas, um dos braços da Ong Projeto Autonomia, cujo foco é dar visibilidade e valorizar os grupos sociais denominados de minorias no Brasil. As viagens país afora têm sido cada vez mais frequentes, e sempre um sucesso. O catarinense é um exemplo de superação, e nem ele conhece os seus limites. Se é que eles existem.  

Serviço

O que: Sessão de autógrafos do livro Humor Azul, o lado engraçado do Autismo”, de Rodrigo Tramonte

Quando: Terça-feira, 24 de maio, a partir das 19h30min

Onde: Livraria Catarinense do Beiramar Shopping, em Florianópolis.

Fonte: site DC por Viviane Bevilacqua. Foto: Divulgação/Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website