Google anuncia novos recursos de acessibilidade para o Android

O Google anunciou na última segunda-feira (11) uma série de mudanças no sentido de aumentar a acessibilidade de pessoas com deficiência ao seu sistema operacional, o Android.

Uma das novidades é o Accessibility Scanner, uma ferramenta que promete ajudar os desenvolvedores a criarem aplicativos acessíveis e dar dicas sobre como aprimorar seus apps para que eles se tornem mais inclusivos. Na publicação em seu blog oficial, o Google usou como exemplo sugestões para aumentar botões ou o contraste entre fundo e texto para aperfeiçoar a interface de um app e permitir fácil acesso para pessoas com deficiências visuais ou motoras.

Desenvolvido para o Android N, o Voice Access deve facilitar o acesso através de comandos de voz simples como “abra o YouTube”, além de enumerar funções na tela permitindo que as ordens sejam feitas apenas com  comando de números, o que reduz a possibilidade do sistema não compreender o usuário.

A edição de documentos no Google Docs também faz parte da novidade. A partir de agora, o usuário poderá escrever e formatar textos apenas utilizando comando de voz. O recurso permite que pessoas com alguma limitação motora, por exemplo, possa produzir na plataforma sem maiores problemas.

Todos esses recursos recém-anunciados pelo Google já estão funcionando em fase beta e podem ser testados através de um cadastro na Play Store. Até o momento, as ferramentas só estão respondendo a comandos em inglês e o Google não deu nenhuma previsão a respeito de quando elas serão lançadas em outros idiomas.

“Um mundo que funciona para todos”

No ano passado, o Google deu início ao primeiro “Desafio de Impacto Social – Deficiências”, programa que convidou organizações sem fins lucrativos para desenvolver projetos envolvendo a tecnologia como forma de transformar e facilitar a vida de pessoas com deficiências.  Ainda no campo da acessibilidade, o Google divulgou hoje (12) a lista completa das 30 organizações que receberam doações, incluindo duas do Brasil.

A primeira brasileira a integrar a lista é a APAE, que receberá 150 mil dólares para sua divisão em Rio Negrinho. O projeto da APAE consiste em um sistema de mensagens via SMS para dar apoio a famílias com crianças que possuem deficiências de desenvolvimento.

A outra contemplada é a ONG Inclusion without borders, criada pelo brasileiro Carlos Pereira e baseada nos Estados Unidos. A organização vai receber 550 mil dólares para aprimorar o Livox, um dispositivo de comunicação que utiliza o tablete para ajudar crianças com deficiências de motoras e de fala.

Fonte: site AD News Mobile.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website