Estudante autista tem professor auxiliar nas aulas em Marília

Um estudante autista, de 11 anos, portador da Síndrome de Doose, bem como apresenta deficiência intelectual e dificuldades de locomoção devido à má formação dos pés, já conta com um professor auxiliar durante as aulas para apoiá-lo em suas atividades escolares. A família procurou o Ministério Público Federal (MPF) depois de matricular a criança no 6º ano do Ensino Fundamental em uma escola estadual de Marília (100 quilômetros de Bauru) e ser informada pela Secretaria de Estado da Educação de São Paulo de que não haveria professor auxiliar para acompanhar o aluno.

A oferta de profissionais de apoio escolar está prevista na Lei Brasileira da Inclusão (nº 13.146/15). Da mesma forma, a Nota Técnica nº 19/2010 do Ministério da Educação prevê a presença deste profissional “quando a necessidade específica do estudante público-alvo da educação especial não for atendida no contexto geral dos cuidados disponibilizados aos demais alunos”.  

Segundo a mãe do menino, antes da mudança para Marília, no início deste ano, a criança contava com um acompanhante pedagógico na escola que frequentava na capital paulista. Para ela, sem tal profissional, o aprendizado de seu filho seria insatisfatório.

Após ser questionada pelo MPF, a Secretaria de Estado da Educação informou que uma avaliação pedagógica confirmara a necessidade de o estudante ter um professor auxiliar na sala de aula para apoiá-lo nas atividades. O profissional está acompanhando a criança desde março. Segundo a família do menino, a atuação do professor já resultou em melhora no comportamento do aluno e na evolução de seu aprendizado.  

Fonte: site JCNET – Foto da Internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website