‘Diálogo no Escuro’

Foto de alguns deficientes visuais e pessoas que não tem essa deficiência. Eles estão em uma sala escura que têm pouca iluminação.Mostra em cartaz há 25 anos, visitada por mais de 8 milhões de pessoas em 32 países, chega a São Paulo. Exibição tem quatro ambientes totalmente sem luz. Visitantes são guiados por pessoas cegas ou com baixa visão.

A aparente simplicidade das tarefas da rotina diária torna essas ações automáticas, eliminando quase por completo a avaliação de suas pequenas complexidades. Atravessar a rua, comer, fazer compras, manusear o dinheiro, identificar sons, aromas e objetos são apenas detalhes executados sem dificuldade.

Basta uma ruptura, uma mudança para que todas essas atividades ganhem novos formatos. É com essa proposta que chega a São Paulo a mostra ‘Diálogo no Escuro’ (Dialogue in the Dark). Em cartaz há 25 anos, visitada por mais de 8 milhões de pessoas em 130 cidades de 32 países, a exibição multissensorial tem quatro ambientes totalmente sem luz, mas repletos de sons da natureza, das ruas, relevos dos objetos, aromas de frutas e folhas.

Em uma experiência que explora tato, olfato e audição, os visitantes são guiados por pessoas cegas ou com baixa visão, o que torna essa relação muito mais transformadora, porque inverte a suposta dependência habitualmente atribuída a pessoas que não enxergam. É uma mudança real de sentidos, na qual ter a capacidade de enxergar é irrelevante.

As visitas são feitas em grupos de até oito pessoas e duram entre 45 e 60 minutos.É necessário agendar (CLIQUE AQUI). Ao fim da visita, todos são convidados a compartilhar a experiência com outros participantes e dialogar com o guia.

“Mais do que conscientizar a população sobre a condição das pessoas cegas ou com baixa visão, o objetivo da mostra é fazer com que o público explore outros sentidos, além da visão, mostrando que nós é que determinamos os nossos próprios limites e diminuindo a distância entre ‘nós’ e ‘eles’. Aqui, a deficiência se torna uma habilidade”, diz a organização.

A primeira versão de ‘Dialogue in the Dark’ foi inaugurada em 1989, quando Andreas Heinecke, diretor da Dialogue Social Enterprise, recebeu convite a desenvolver um programa de reabilitação para um colega com deficiência visual.

No Brasil, a mostra tem apoio das leis Rouanet e ProAC, com patrocínio daCielo, Apex, DrogaRaia, Drogasil, Açaí Frooty, White Martins e CSN.

SERVIÇO
Exposição ‘Diálogo no Escuro’
Data: 22/08/2015 a 20/02/2016
Local: Unibes Cultural
Endereço: Rua Oscar Freire, nº 2.500, Sumaré, São Paulo/SP, ao lado da estação Sumaré do Metrô
Preços:
– 2ª, 4ª e 5ª = R$ 24 / R$ 12
– 3ª = gratuito
– 6ª e sábado = R$ 30 / R$ 15
Obs.: Estudantes e idosos pagam meia entrada
Horários: 11h, 12h, 13h, 14h, 15h, 16h e 17h
Para comprar clique aqui
Para ingressos gratuitos clique aqui
Informações: contato@dialogonoescuro.com.br

Fonte: site do Jornal Estadão por Luiz Alexandre Souza Ventura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website