“Decidi usar as dificuldades a meu favor”

Jonas Letieri tem 29 anos, é atleta profissional de stand up paddle e designer gráfico. Nasceu em Santos, SP, e mora em Cabo Frio, RJ. Jonas é um completo apaixonado por esportes, aprendeu a surfar muito jovem, por influência do pai. Aos 26 anos, sofreu um acidente grave que o fez amputar os dois antebraços. Foi na busca incansável por retornar a praticar esportes e na confiança no amor de Deus que ele encontrou uma maneira de superar a deficiência, “reencarar” seu dia a dia e voltar para o surf, o skate e outras modalidades. Hoje, quando não está treinando ou competindo, Jonas está ministrando palestras testemunhando o milagre de Deus em sua vida.

*****

Você sofreu um grave acidente há alguns anos. Como isso aconteceu?

Aconteceu durante a instalação de uma placa na fachada da igreja de que faço parte. Não percebi a proximidade com a rede elétrica de alta tensão, então sofri uma descarga elétrica de 13.800 volts.

Como foi a recuperação?

A recuperação física foi perfeita, apesar de perder as mãos no acidente. Pude presenciar muitos milagres nos dois meses e meio de internação, passei por muitas cirurgias e todas elas foram consideradas milagres pelos médicos. Cheguei muito perto de perder as duas pernas também, mas, graças à doação de um curativo moderno e caro, o qual fui um dos primeiros a testar no Brasil, minhas pernas foram salvas e saí do hospital andando.

Qual foi a principal mudança na sua vida após o acidente?

Eu nasci de novo. Tive de reaprender a andar, comer, vestir, enfim, tudo o que eu fazia de maneira simples tive de aprender a fazer sem as mãos. A maior luta foi emocional; enfrentar a vida sem as mãos não foi nada fácil, mas graças a Deus consegui enxergar a situação como uma segunda chance que Deus estava me dando e decidi usar as dificuldades a meu favor. Antes do acidente, eu conhecia a Deus só de ouvir falar, mas agora meus olhos veem a ele.

Qual era o seu envolvimento com esporte antes do acidente e como é hoje?

Sempre pratiquei esportes desde muito novo. Depois do acidente, minha maior preocupação era se eu conseguiria voltar a surfar, e graças a Deus consegui. Hoje sou atleta profissional de stand up paddle.

Como foi subir na prancha pela primeira vez após o acidente?

Foi sem dúvida um dos dias mais incríveis da minha vida. Depois de um ano tentando exaustivamente e sem sucesso, tive a ideia de adaptar um remo e tentar com stand up; funcionou perfeitamente, foi a realização de um sonho. Voltar a surfar trouxe a alegria de volta para a minha vida.

Como é compartilhar a fé no meio esportivo?

O esporte é uma ferramenta incrível. Quando estou competindo ou numa praia surfando, tenho a chance de, além de pregar o evangelho, vivê-lo em todos os lugares; o esporte permite uma interação perfeita para isso. Tenho participado de muitos trabalhos missionários que usam o esporte como ferramenta principal de evangelismo e mudança de vida.

Como você lida com ocasiões em que você precisa cumprir uma agenda de palestras motivacionais e não está muito bem?

É incrível como ajudar as pessoas acaba na verdade nos ajudando. Sempre que estou falando sobre motivação, perseverança, alegria e força de vontade, é como se eu estivesse falando para mim também. Isso acaba me motivando.

Quais são seus projetos para o futuro?

Tenho alguns projetos com o esporte e estou escrevendo um livro contando um pouco mais da minha história. Além disso, pretendo seguir pregando e vivendo a Palavra de Deus nas competições e aonde quer que eu vá.

Fonte: site da Revista Ultimato Jovem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website