CPqD lança aplicativo para ajudar deficientes visuais a usarem smartphones

A Fundação CPqD anunciou esta semana o lançamento do aplicativo CPqD Alcance, projetado para facilitar o uso de dispositivos móveis por pessoas com deficiências visuais. O app é gratuito e está disponível para download apenas para dispositivos Android.

A aplicação do CPqD utiliza o recurso de narração automática por síntese de voz para facilitar o acesso do usuário às principais funções do aparelho – que são representadas por ícones na tela sensível ao toque do smartphone. 


A medida que o usuários desliza o dedo sobre a tela, uma voz sintetizada informa a função correspondente daquele ícone. Assim, o usuário pode acessar as funções de realizar e receber chamadas, enviar e receber mensagens de texto (SMS), consultar o histórico de ligações, o nível de bateria, a data e hora e a lista de contatos telefônicos, entre outras.

O CPqD Alcance oferece também algumas funções avançadas, como despertador (com lembrete de voz), localização e auxílio ao deslocamento, tocador de música e leitor de arquivos de texto, por exemplo. “A intenção é facilitar o uso dos principais recursos do smartphone, dando mais autonomia e privacidade à pessoa com deficiência visual”, explica Graziela Barros, gerente de produto no CPqD.


O aplicativo é resultado do Projeto VozMóvel, desenvolvido pelo CPqD em parceria com o Centro de Prevenção à Cegueira (CPC) de Americana, com o apoio de recursos do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel), do Ministério das Comunicações, administrados pela Finep. “A parceria com o CPC é um diferencial importante, porque permitiu identificar as reais necessidades dos deficientes visuais e a sua participação no próprio desenvolvimento e teste da solução”, afirma Claudinei Martins, coordenador do Projeto VozMóvel – que, em 2012, recebeu o Prêmio ARede na categoria Acessibilidade.


Autonomia ao deficiente

Em fevereiro do ano passado, o CPqD iniciou um teste piloto com nove pessoas atendidas pelo Centro de Prevenção à Cegueira, que receberam smartphones com a aplicação instalada para serem utilizados no seu dia a dia. “O intuito era avaliar a usabilidade da aplicação e receber sugestões de melhorias”, explica Martins.

O foco inicial do CPqD Alcance são as mais de 6,5 milhões de pessoas cegas ou com grande dificuldade permanente de enxergar existentes no Brasil, de acordo com o Censo 2010 do IBGE. Mas essa aplicação pode ser utilizada também por outros usuários de smartphones, como pessoas com baixo letramento ou pouco familiarizadas com tecnologia – como idosos, por exemplo.


Fonte: site IDGNOW.com por redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website