Cosmética Social: o papel dos produtos de beleza como inclusão

Durante o Congresso Brasileiro de Cosmetologia será discutida a relação dos cosméticos na autoestima e segurança

Que os cosméticos fazem parte da nova cultura mundial todos já sabem, porém como ele pode trabalhar como integrador social, ainda está em estudado. E este é o trabalho desenvolvido pela mexicana Maria Luisa Pérez, professora da Universidad Autónoma Metropolitana, que realizou uma pesquisa amostral em orfanatos do México, onde estudou o comportamento da criança em processo de adoção. As crianças que tomavam banho com sabonete se sentiam mais seguras e confiantes durante as visitas dos futuros pais e, por outro lado, os pais percebiam o asseio da criança e criavam uma empatia maior com aquele órfão levando, assim, os futuros pais à definirem pela adoção.

Com isto, ficou claro, que cosméticos promovem autoconfiança e vão além do simples conceito estético que tentam enquadrá-lo. Resumindo com este estudo, é possível afirmar que o cosmético não é supérfluo, ao contrário ele tem um papel social muito importante que alguns ainda não vislumbraram.

As etapas e o resultado desta pesquisa, juntamente com a neurociência serão discutidos no dia 12/05 na palestra: “Neurociência e o Papel Social do Cosmético”, que será conduzida pela professora Maria Luisa Pérez – pesquisadora titular da Universidad Autónoma Metropolitana, no campus Xochimilco (UAM-X), doutoranda em Ciências Biológicas na UAM e mestra em Fármacos e Medicamentos pela USP. Pérez trabalhou na área cosmética em House of Fuller e Avon bem como na área farmacêutica em Farmitalia Carlo Erba e Wyeth-Vales. Atualmente pertence ao Grupo Cooperador da FELASCC – Federação Latinoamericana de Sociedades de Ciências Cosméticas.

Em sua apresentação a pesquisadora abordará que o conceito tradicional dos cosméticos, que antes se baseava somente na higiene pessoal, hoje em dia abrange também status, aparência jovem e bem estar. Modificando, assim, a percepção das pessoas e seu comportamento na sociedade. Em função disto houve um crescimento no estudo das neurociências aplicadas, para entender a atividade e os mecanismos cerebrais que influenciam positivamente no comportamento e que modificam os hábitos na natureza humana. Desse modo, com o intuito de promover bem estar e satisfação pessoal, a disciplina de Neurociência Cosmética foi criada, além da definição de “Cosmética Social”, que será abordada sob a ótica do aumento da confiança emocional geradas nas crianças carentes no México.

Durante o congresso também serão discutidos temas técnicos como estrutura do cabelo, passando por assuntos de mercado – o perfil do consumidor das C/D/E, até os mais conceituais, “O que é a beleza? A perspectiva de um cientista evolucionista”. Serão três dias de propagação do conhecimento, onde diversas novidades serão apresentadas a um público seleto e engajado na busca de novas técnicas, tecnologias, estudos e pesquisas que contribuirão para o desenvolvimento do setor.

O encontro trará ainda palestras técnico-cientificas com assuntos relacionados a novos ativos para pele e cabelo, tendências e percepção do consumidor, como também serão lançados novos ativos para as próximas coleções. Além da apresentação de pôsteres de trabalhos acadêmicos como forma de incentivo ao desenvolvimento da cosmetologia nacional, num espaço aonde universidades e empresas apresentam em primeira mão os resultados de suas mais recentes pesquisas sobre ativos cosméticos e seus mecanismos de ação.

Programação completa e as inscrições estão disponíveis em:
http://www.abc-cosmetologia.org.br/congresso/o-congresso/

Serviço:

29º Congresso Brasileiro de Cosmetologia

Data: 10 a 12 de maio de 2016

Horário: das 8h30 às 18h00

Local: Transamérica Expo Center

Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro – São Paulo

Sobre a ABC

A Associação Brasileira de Cosmetologia (ABC) é uma entidade, fundada em abril de 1973, com objetivo de promover o desenvolvimento da cosmetologia. Formada por um grupo de profissionais das áreas de Farmácia e Química, ligados a universidades e empresas de produtos e matérias-primas para a indústria de higiene pessoal, cosméticos e perfumes, a ABC promove atividades tecnológicas, científicas e de regulamentação em prol do setor.

Sua atuação efetiva ao longo deste período foi de suma importância para o desenvolvimento dos setores tecnológico, científico e regulamentar do âmbito cosmético e de seus profissionais, participando de comitês, grupos técnicos, grupos de trabalhos e aconselhamento para as áreas de Vigilância Sanitária, Metrologia e Meio-Ambiente, e no processo de integração ao Mercosul. A ABC é representante oficial do Brasil junto a IFSCC (International Federation of Societies of Cosmetic Chemists) – sociedade que congrega cerca de trinta e cinco entidades internacionais, além de representar o Brasil junto à comunidade internacional científica da Cosmetologia, participando e promovendo atividades para o aperfeiçoamento da integração mundial e troca de informações.

Fonte: site SEGS por MM Comunicação Empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website