Arte como instrumento de superação

Com um olhar intenso, de admiração sincera, Leonardo Gontijo, 36, observa atento as mãos do irmão deslizarem suaves pelo cavaquinho. Eduardo Gontijo, o Dudu do Cavaco, 25, é portador de síndrome de Down, o que não o impede de reproduzir com perfeição a melodia de “Como É Grande o Meu Amor por Você”, do ídolo Roberto Carlos. Concentrado, o caçula parece se entregar de corpo e alma ao instrumento, transbordando emoção a cada nota. Ao fim da música, o abraço apertado entre os irmãos traduz a cumplicidade de uma vida, que ultrapassou os laços da família para se eternizar em livro. “Não Importa a Pergunta, a Resposta É o Amor” será lançado nesta terça na capital.

De autoria de Leonardo, idealizador do projeto Mano Down, o livro é o terceiro de uma série e conta sobre a nova fase do irmão, cada dia mais independente, e sobre a luta contra o preconceito, espalhando a mensagem de que o amor precisa superar a exclusão.

“O Dudu para mim é luz, fonte de inspiração e aprendizado. Aprendi a ter um olhar diferente com relação ao mundo, a enxergar o ser humano independentemente de cor, classe e cargo e, principalmente, a demonstrar sentimentos sem guardar para depois”, conta Leonardo, que há quatro meses largou o emprego como consultor ambiental para se dedicar aos projetos com o irmão.

Antes da sessão de autógrafos, Dudu do Cavaco e Banda se apresentam no show de lançamento de seu primeiro DVD. Leonardo conta que, com o projeto, o irmão se transformou no primeiro músico portador da síndrome da América Latina a ter sua própria banda.

Se depender do músico, o show será um sucesso. “Quando estou tocando, pego minha emoção, jogo no cavaquinho, e dele vai para todo mundo. Na hora do aplauso, fico mais alegre ainda e às vezes até choro, emocionado”, diz.

Lançamento

Centro. O livro “Não Importa a Pergunta, a Resposta É o Amor” será lançado nesta terça, às 19h, no Cine Theatro Brasil Vallourec, no centro, com apresentação de Dudu do Cavaco e Banda. A entrada é franca.

Saiba mais
Entenda
. A síndrome de Down é uma alteração genética que afeta o desenvolvimento da pessoa. Estima-se que no Brasil haja 300 mil portadores.

Oficial. Há dez dias, Leonardo e Eduardo Gontijo formalizaram o projeto Mano Down como instituto, visando conseguir apoio para ampliar o trabalho.

Filme. No fim do ano, será lançado o documentário “No Compasso do Amor”, com a história de Dudu do Cavaco. O músico sonha em um dia tocar com Roberto Carlos.

Projeto já chegou a dez Estados

Após o sucesso do primeiro livro, “Mano Down: Relatos de um Irmão Apaixonado”, de 2011, os irmãos Leonardo e Eduardo Gontijo já viajaram por dez Estados ministrando palestras e cursos para contar sua história, que se tornou inspiração para centenas de famílias de portadores da síndrome.

Leonardo conta que o projeto Mano Down começou com a ideia de fazer um livro com depoimentos para dar de presente ao irmão, mas acabou se transformando em algo maior, para promover a inclusão, a autonomia e a visibilidade de Dudu e de outras pessoas com deficiências. “O preconceito vem da falta de informação, por isso trabalhamos com a proximidade e o convívio, não pelo viés do coitadinho, mas da autonomia”.

Fonte: site do Jornal O Tempo por Luiza Muzzi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website