Acessibilidade no cinema avança com o filme ‘Praia do Futuro’

A partir de 15 de maio, as pessoas com deficiência que residem em São Paulo poderão assistir a mais um filme com acessibilidade proporcionada pelo aplicativo Whatscine. Estreia na Sala 1 do Espaço Itaú de Cinema do Shopping Frei Caneca o filme “Praia do Futuro”, de Karim Aïnouz, com recursos de audiodescrição, subtitulação e janela de Libras (Língua Brasileira de Sinais). O trabalho – fruto da parceira entre a produtora Coração da Selva, a distribuidora California Filmes, o Itaú Cinemas e a Mais Diferenças (MD), responsável pelo conteúdo acessível – poderá ser conferido diariamente às 14h30, 16h50, 19h20 e 21h50.

Estrelado por Wagner Moura, Clemens Schick e Jesuíta Barbosa, o longa conta a história de amor entre dois homens, de rompimento familiar e de resgate por parte daquele que foi abandonado no passado. O filme falado em português, inglês e alemão, repleto de imagens, interpretações e trilha sonora impactantes, teve sua linguagem artística traduzida ao público com deficiência em toda sua profundidade e poesia. “Traduzir essa riqueza de detalhes foi um grande desafio, mas também motivo de muita satisfação para nós. A assessoria da equipe do filme, associada à nossa expertise, permitiu desenvolver um conteúdo que certamente agradará as pessoas com deficiência”, afirma Ana Rosa Bordin, coordenadora de conteúdo acessível da MD.
Descrição da imagem: banner de divulgação do filme com o ator Wagner Moura na capa.Acessibilidade – A exibição do filme “Praia do Futuro” associada à tecnologia do Whatscine evidencia a presença da acessibilidade no cinema brasileiro. A primeira e já bem-sucedida experiência com o aplicativo deu-se com o filme “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro. Grande sucesso de público e crítica, o longa também contou com audiodescrição, subtitulação e janela de LIBRAS nas sessões do Espaço Itaú Frei Caneca. Ao longo de cinco semanas, mais de 100 pessoas com deficiência em 107 sessões acessíveis puderam vivenciar uma experiência de inclusão cultural plena.

“Estamos muito contentes com o resultado da primeira experiência, pois tivemos um retorno muito positivo do público com deficiência. Este sucesso foi fruto não só da tecnologia, mas também do pioneirismo do Itaú Cinemas e de sua equipe, que abraçou esta iniciativa. De fato, estamos diante de um avanço para a inclusão de todos na cultura”, elogia Pedro Berti, do Whatscine Brasil.

Sobre o Whatscine – Desenvolvido pela Universidad Carlos III, de Madri, o Whatscine pode ser baixado gratuitamente da AppStore (Apple) e do Google Play e torna inteiramente acessíveis filmes, documentários, espetáculos de dança, etc, sem a necessidade de promover sessões especiais. Basta sincronizar o smartphone ou tablet (Apple ou Android) com a rede Wifi de uma sala que conte com a tecnologia. Os recursos são então acessados de forma fácil e intuitiva, sem causar eventuais incômodos no restante do público – haja vista que o app pouco interfere na experiência das pessoas sem deficiência.

Fonte: site Mais Diferenças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website